Adoçante: prejudicial ou benéfico?! 🤔🧐💙

Adoçante: prejudicial ou benéfico?! 🤔🧐💙

Na grande maioria das consultas, quando é solicitada a substituição de açúcar por adoçante, surgem do lado oposto da secretária, os receios habituais, questionando frequentemente que “mas o adoçante não é pior do que o açúcar?”

Os adoçantes não têm valor energético associado, logo não proporcionam o aumento ponderal, comparativamente ao consumo excessivo de açúcar e produtos açucarados.

Relativamente aos produtos alimentares com adição de adoçantes, como são exemplo os refrigerantes light, tem-se verificado em alguns estudos, contrariamente ao que seria esperado, que são os indivíduos que ingerem mais este tipo de refrigerantes que têm maior risco de excesso de peso, obesidade e diabetes tipo 2.

Tal facto, pode ser explicado pela inadequação de hábitos alimentares anteriores há ocorrência destas condições de saúde, após as quais iniciaram a ingestão deste tipo de alimentos na tentativa de melhorar o estado geral de saúde.

Portanto, a utilização desta gama de produtos em substituição dos produtos com mais gordura e/ou açúcar constituem uma alternativa válida, embora o seu consumo deva sempre ser moderado, caso contrário pode cair-se no erro de ingerir o dobro da quantidade necessária, o que no caso de uma manteiga magra, por exemplo, irá equivaler à mesma quantidade energética presente em metade da quantidade de uma manteiga “normal”.

Por outro lado, importa ressalvar que a ingestão diária de produtos light doces pode aumentar o limiar de sensibilidade para este sabor, promovendo a procura de alimentos doces fornecedores da energia que os produtos light realmente não fornecem, levando a uma ingestão energética superior ao necessário, apesar de ainda serem necessários mais estudo no sentido de se demonstrar este efeito.

Acrescenta-se ainda, que se tem observado que a médio/longo prazo, a exposição a adoçantes pode alterar o controlo glicémico por desregulação a nível da flora intestinal, apesar deste efeito estar dependente de uma vasta variabilidade inter-individual.

Adicionalmente, alguns estudos de fraca evidência cientifica têm demonstrado associações do consumo de um refrigerante light/dia com aumento de risco de ocorrência de mieloma múltiplo e leucemia, quando é utilizado o aspartame, e também risco aumento de cancro da laringe aquando da ingestão de 2 pacotes de sacaria diariamente.

O stevia, muito em voga atualmente, ao contrário dos restantes, apresenta alguns benefícios interessantes, no que concerne a redução da tensão arterial, em hipertensos, e melhor controlo glicémico, em diabéticos.

Os “polióis” constituem adoçantes tipicamente adicionados a bolachas, barras proteicas, cereais, pastilhas e rebuçados “sem açúcar” em substituição do açúcar, designados por xilitol, sorbitol, manitol, maltitol, entre outros, cujo valor energético é aproximadamente metade do do açúcar, mas com impacto inferior em termos glicémicos e de cáries dentárias. Porém, aquando do seu consumidos excessivo, apresentam efeito laxante.  

Baseado em:  “Mitos que comemos”; Nutricionista Pedro Carvalho; 2016.

Fontes de imagens:

 


Achou interessante? Partilhe este artigo:


Ao continuar a visitar este website está a concordar com a utilização de cookies. mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close